Paripe.net

Grupo queima ônibus durante protesto por morte de jovem na BA-528

Imagem Responsiva
Imagem Responsiva


Grupo queima ônibus durante protesto por morte de jovem na BA-528
Foto: Correio24horas

Os familiares e amigos do jovem Ivo Rangel Brito da Silva, 19 anos, queimaram um ônibus durante um protesto na tarde deste sábado (2), na BA-528, conhecida como estrada do Derba, em Salvador. Eles protestam pela morte do rapaz que teria sido sequestrado antes de ser morto na última sexta-feira (1ª). O jovem foi enterrado hoje no cemitério do bairro de Periperi, por volta de 14h. 


Os manifestantes fecharam um trecho da rodovia, em um cruzamento que dá acesso aos bairros de Vista Alegre, Fazenda Coutos e Periperi, usando pneus, pedaços de madeira e lixo queimados. Equipes da 18ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Periperi) e da Superintendência de Trânsito e Transportes (Transalvador) estão no local acompanhando o protesto.


Eles abordaram um ônibus da empresa Expresso Metropolitano (Ilha de São João/Pituba) em outro trecho da BA-528, pediram para os passageiros, motorista e cobrador descerem do coletivo e atearam fogo. Equipes do Corpo de Bombeiros estão no local apagado os dois focos de incêndio. O trânsito no local está congestionado.


Ivo foi um dos três rapazes que desapareceram na tarde da quinta-feira (31). Segundo familiares, ele foi levado por quatro homens encapuzados que estavam em um carro modelo Palio. Seu corpo foi encontrado na manhã de ontem, na CIA-Aeroporto, com as mãos amarradas com plástico. 


O padrasto do jovem testemunhou o sequestro e questionou para onde Ivo estava sendo levado pelo grupo. "Eles disseram que estavam levando ele para uma delegacia, mas não estavam. Ele só foi encontrado hoje [sexta-feira], morto. Soubemos que o corpo dele estava no IML, e ao chegarmos encontramos ele e mais dois jovens mortos, todos algemados", relata a prima do rapaz.


Ivo, que trabalhava como cobrador de vans do transporte alternativo da região, morava com a mãe, o padrasto e os irmãos em Fazenda Coutos. No início da tarde de ontem, familiares e amigos dele realizaram uma manifestação em Paripe, também no Subúrbio, contra a morte do rapaz.


"Ele era trabalhador e pai de família. Nunca teve envolvimento com drogas, com crime. A gente não sabe porque eles fizeram isso", lamenta a prima. Ivo tinha um filho de 3 anos que morava com a mãe, e segundo a família, era presente na criação do garoto. 

Informações Correio24horas