Paripe.net

Movimento critica instalação de monotrilho no Subúrbio

Imagem Responsiva


A implantação de um monotrilho elevado sobrepondo a tradicional linha férrea do Subúrbio de Salvador é alvo de inquietação da Sociedade Nacional Movimento Trem de Ferro. Para discutir o novo modal desenvolvido pelo governo estadual para a região, o representante da organização, Joceval Tibúrcio, participou da Tribuna Popular da Câmara Municipal, na tarde de segunda-feira (18).

Com o objetivo de mobilizar os vereadores e a sociedade, os integrantes do Movimento pretendiam realizar um ato na Praça Municipal, porém, segundo o porta-voz, a opção foi substituída pelo diálogo com o Legislativo. “Abrimos mão do protesto de forma madura, para que pudéssemos estabelecer o diálogo com esta Casa”, afirmou. 

Joceval Tibúrcio teceu críticas à mudança do projeto original do VLT, que previa um transporte leve sobre trilhos. Segundo apontou, a nova proposta contará com veículos elevados com pneus de borracha. “Um empreendimento que já custa R$ 1,5 bilhão na largada, podendo chegar a R$ 20 bilhões”, criticou. 
Ele ainda alertou para a interferência da instalação do modal na vida de moradores e marisqueiras de bairros como Plataforma, Itacaranha e Escada, além do impacto ambiental nestas áreas. “É um projeto para agradar chineses. Queremos que o governo estadual cumpra com o que prometeu”, reclamou.

Audiência pública

Pensando em debater a importância das ferrovias, o vereador Téo Senna (PHS), por meio da Comissão de Direitos do Cidadão e Defesa do Consumidor, idealizou uma audiência pública para o próximo dia 29 de novembro na Câmara. “Além de destruir um formato ferroviário, tem a questão mais importante, que é majorar o valor de R$ 0,50 para R$ 4,00”, frisou, criticando ainda a estimativa de diminuição de postos de trabalho que sobrevivem diretamente do sistema. 
Após a sessão ordinária, os vereadores Téo Senna e Marcos Mendes (PSOL), o deputado estadual Hilton Coelho (PSOL), a vice-prefeita de Alagoinhas, Iraci Gama (PV), o vereador Manoel Carteiro (PSB), de Simões Filho, e os integrantes do Movimento Trem de Ferro se reuniram para discutir a criação de uma frente parlamentar mista.