Paripe.net

Geomantas em mais de 300 pontos de Salvador dão segurança a moradores de áreas de risco

Imagem Responsiva
Imagem Responsiva


Centenas de famílias de Salvador podem atravessar este período mais chuvoso, entre abril e julho, com maior segurança graças à instalação de geomantas em áreas de risco em toda a capital baiana. O recurso protege as áreas das águas pluviais, evitando que os taludes sofram deslizamentos e coloquem soteropolitanos em risco. Ao todo, a Prefeitura já instalou mais de 300 geomantas em diferentes pontos da cidade.

De acordo com o diretor-geral da Defesa Civil de Salvador (Codesal), Sosthenes Macêdo, as geomantas são uma alternativa eficiente que busca preservar vidas. "Salvador é uma cidade que tem uma topografia extremamente complexa, e muitas pessoas moram em áreas com riscos geológicos e em circunstâncias onde não se consegue executar a obra de contenção de alvenaria. A geomanta é uma técnica que a gente trouxe para Salvador em 2016 e que vem ajudando muito nas áreas de risco da cidade", afirmou.

O composto geotêxtil foi aderido pela Prefeitura para dar celeridade à proteção dos taludes, já que a contenção convencional normalmente requer mais tempo para ser executada e tem um orçamento mais elevado. Para Macêdo, esse é um dos diferenciais do investimento em geomantas. "Ou seja, é um conjunto de ações que, somadas com a contenção, faz com que a cidade se comporte de uma forma mais segura para os cidadãos", concluiu.

A preservação das áreas com a técnica da geomanta consiste na aplicação do composto geotêxtil na área da encosta após realizada a limpeza. Em seguida, é jateado um concreto para que a área fique protegida das águas pluviais. A durabilidade estimada do serviço pela Codesal é de cinco anos.

Algumas comunidades contempladas com a proteção das áreas de risco nos últimos anos foram Boa Vista de São Caetano, Daniel Lisboa, Plataforma, Castelo Branco, Lobato, Pituba, Cajazeiras VI e Fazenda Grande do Retiro.